Como montar o mix ideal de vendas para uma loja infantil

A seleção e disponibilidade de produtos numa loja ou coleção pode atrair e fidelizar, ou não, mais clientes. Tudo depende da qualidade, da moda e do mix de produtos que você oferta. 

A tarefa de selecionar as melhores peças de moda para atender o seu cliente nem sempre é fácil e exige planejamento e atenção nos detalhes. A falta de planejamento pode afetar diretamente as vendas da sua loja. Por isso, saber selecionar o melhor mix é essencial para fidelizar clientes e vender mais.

Mas como ser mais assertivo nessa difícil tarefa? Confira no Crescer com Elian como montar o mix ideal de vendas para uma loja infantil!

 

O que é mix de produto?

O Mix de Produto pode ser definido como a variedade de produtos oferecidos por um negócio. Segundo Treptow (2013), esse mix pode ser definido por:

 

  • Abrangência: quantidade de linhas de produtos oferecidos, como casual e festa.
  • Profundidade: quantidade de versões de cada produto, ou seja, quantos tecidos, quantas cores e quantos tamanhos serão oferecidos de cada produto. 
  • Extensão: quantidade de produtos em cada linha, por exemplo, quantos modelos existem blusas na loja.

©Nana Miya

Além desses três pontos, é preciso definir como será será o seu mix de produto: com muita ou pouca variedade de modelos e com muitas ou poucas cores e tamanhos.

 

Como criar um estoque de produtos

De acordo com o SEBRAE, para criar um estoque é preciso levar em consideração alguns pontos:

 

  • Demanda: é necessário prever a demanda da sua loja, levando em consideração a sazonalidade e o calendário comercial (link).
  • Quantidade de estoque: é necessário definir a porcentagem, ou seja, o nível de importância dos produtos do seu estoque para prever a quantidade necessária de cada item e ter um bom controle de estoque.
  • Modelo de reposição: fazendo um bom controle de estoque (link), é possível escolher qual o modelo de reposição que melhor se encaixa com a sua loja, se é o contínuo ou recíproco. O contínuo é quando é reposto o estoque no momento em que este atinge o seu ponto de reposição. O recíproco, por sua vez, é quando a reposição dos produtos é agendada.
  • Fornecedor: por último, é necessário escolher os melhores fornecedores para o seu negócio, pensando em preço, qualidade, tendências e prazo de entrega.

Uma boa prática é investir em 20% a 30% do estoque em peças que tem bom fluxo de vendas, como as peças básicas que as mães procuram o ano todo, por exemplo.

O ideal é investir em um estoque que represente uma vez e meia o que se deseja vender e garantir, pelo menos, um estoque disponível para sustentar a venda de três meses da loja. Esses números podem variar de acordo com a demanda e a sazonalidade.

O mix de produtos ideal

A partir de um público-alvo bem definido, é possível definir quais mercadorias serão oferecidas na sua loja que, segundo o SEBRAE, podem ser divididas em seis tipos:

 

  • Produtos de conveniência: produtos de compra frequente, trazem pouco valor agregado e o preço é geralmente baixo, como as peças básicas. 
  • Produtos de comparação: produtos em que o compara preços e pensa muito antes de tomar a decisão. São geralmente mais caros e de compra menos frequente, como vestidos de festa.
  • Produtos de especialidade: são, geralmente, marcas que vendem produtos muito específicos ou marcas famosas.
  • Produtos de inovação: são os artigos que produzem elevados níveis de vendas, durante um curto período de tempo, como roupas para datas comemorativas.
  • Produtos de moda: a famosa “modinha”, ou seja, produtos de acordo com as principais tendências de moda da estação. 
  • Produtos sazonais: são aqueles com vendas flutuantes durante o ano, como a Moda Praia. 

 

Após definir quais produtos você irá oferecer na sua loja a partir do seu público-alvo, fica muito mais fácil escolher o seu mix de produtos.

©Artem Beliaikin

Em uma loja de roupas infantis, o mix de produtos pode ser dividido entre os seguintes itens:

  • Partes de cima (blusas).
  • Terceiras peças (casacos, jaquetas, coletes, etc).
  • Parte de baixo (calças, bermudas, saias, etc).
  • Peças únicas (macacão, vestidos)
  • Complementos (acessórios em geral)

 

Tendo todas essas dicas em mente, você consegue definir de forma mais prática quais são as quantidades ideais para o mix de produtos da sua loja. 

É preciso lembrar que estoque em excesso não é bom para os negócios, assim como a falta de estoque também é um problema, pois faz com que você perca vendas.

Analise o melhor mix de produtos e faça seu pedido agora pelo Venda Mais, a loja online do Grupo Elian exclusiva para lojistas, com as melhores peças de moda para a sua loja!

Camila Felício

Escrito por Camila Felício

Formada em Publicidade e Propaganda com MBA em Marketing Digital. Atua com gestão de marcas, planejamento, branding e ações para o varejo de moda há 10 anos, entusiasta de trade marketing com cursos na área de varejo e gestão de projetos ágeis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *